Eric Prydz, Pryda ou Cirez D. Escolha qualquer um dessa equação musical e o resultado sempre será o mesmo: um dj completo e um produtor sólido.
Este sueco que vive nos EUA é um verdadeiro camaleão da música eletrônica. Conhecido pelas performances ao vivo no formato ‘HOLO’ (holograma), arrastando multidões por onde passa, Eric Prydz explodiu para o mundo em 2004, com o single ‘Call on Me’, atingindo o primeiro lugar nas paradas da europa.
Nessa mesma época, Eric idealiza o projeto ‘Pryda’, seu grande carro-chefe da carreira. Canções fenomenais como ‘The Gift’, ‘Genesis’, ‘Miami to Atlanta’, ‘Melo’, ‘Pjanoo’, ‘Meridian’, ‘Vega’, consolidaram ainda mais sua carreira dentro do house progressivo.
Em 2012, lançou seu primeiro álbum ‘Eric Prydz Presents Pryda’, uma coletânea de canções inéditas e relançamentos da carreira.
Conhecido por conter uma vasta coleção de canções jamais lançadas por anos, Eric presta uma espécie de fan service ao lançar essas faixas em coletâneas como ‘Pryda Vol. I, II, III’ e assim por diante.
Além do projeto Cirez D, voltado mais ao Techno/Instrumental, Eric Prydz construiu outros 11 pseudônimos – 13 no total.
E são eles: Eric Prydz, Pryda, Cirez D, Sheridan, Moo, Tonja Holma, Fiol Lasse, Dirty Funker, Axer (Axwell) Dukes of Sluca (Andreas Postl), A&P Project (Steve Angelo), Hardform (Markus Stork), Groove System (Markus Stork)… Cansei.
Por mais curioso (e triste) que seja, o Camaleão jamais se apresentou no Brasil ou na américa do sul. Um fato pitoresco, dado ao tamanho do nome Eric Prydz, sendo um verdadeiro peso-pesado da música e um dos maiores do progressive house da história.
Muito se fala do seu medo de voar como justificativa, o que não deve ser o real motivo, já que Eric teve apresentações em vários pontos do mundo como Ásia e Oceania. Aguardemos o próximos capítulos.
Referências:
Extras:

Uma parceria com a fan page Humor Eletrônico
https://www.facebook.com/humoreletronico
estaremos trazendo algumas curiosidades/historias dos principais artistas que fazem com que a cena da musica eletrônica cresça a cada ano que passa.

Deixe um comentário

CAPTCHA
Change the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code
 

Free website traffic