Ak0JDKt8EnW0kd3ZB8g7k9VAah6bNrxg1WyHlfBPRjHa

Comfort Club entrevista Crizzly no EDC!

Chris Marshall ou melhor conhecido como Crizzly, é um DJ melhor conhecido no estado de Austin, no Texas. Começou sua carreira há 5 anos atrás, em 2010, e desde então já veio produzindo um estilo de Drumstep, Dubstep, Trap e Crunk, como seu foco.

Também é co-fundador de dois clubes noturnos em San Antonio: Lifted Wednesdays no teto do ‘Ivy’, e Play Thursdayzz no Club Rio. Também já tocou, além do Electronic Daisy CarnivalEscape from WonderlandLollapalooza Warped Tour.

VERSÃO EM PORTUGUÊS

Alexandre: Crizzly, quantas vezes você já tocou aqui no Brasil?

Crizzly: Primeira vez aqui no Brasil, sim.

__

Alexandre: E também é a primeira vez que toca em um grande evento como este? Quantos eventos você já tocou, grandes como este?

Crizzly: Eu venho fazendo shows desde os meus 19 anos, então já fazem 5 anos que toco em eventos.

__

Alexandre: O que você pensa sobre os outros artistas que estão tocando aqui? O que você pensa sobre os estilos que hoje são populares no cenário aqui no Brasil?

Crizzly: Eu acho que está crescendo muito, e muito rápido. Não sabia que era tão grande aqui no Brasil. O que você acha?

Alexandre: Sim, quase tudo tomou tamanho este ano, pois Tomorrowland e EDC Brasil no mesmo ano, tudo muito incrível, então nós estamos nos sentindo como se estivéssemos nos tornando um país da música eletrônica, como eles falam que os dois principais eventos aqui no Brasil, é algo a se considerar, certo?

Crizzly: É incrível cara, a música eletrônica vindo para o Brasil, é muito importante para nós, é uma honra viajar pelo mundo e vir para cá, é um ótimo lugar.

__

Alexandre: O que você pensa sobre o pessoal daqui, o seu público, os artistas como Alok, FTampa?

Crizzly: Eu estou bastante excitado para tocar, eu tenho certeza que nem todo mundo ouviu o que eu tenho para tocar aqui hoje, porque eu toco um estilo mais puxado para o hip-hop. O hip-hop é famoso por aqui?

Alexandre: Ah, sim, nós temos alguns eventos bem específicos de hip-hop(trap) por aqui, como a Red Room, localizada no Espírito Santo, alguns outros aqui em São Paulo, todos eventos específicos.

Crizzly: Sim, eu irei tocar muito do que eu toco no Texas, irá ser interessante em ver como eles irão reagir ao estilo, é o que eu toco e eu estou ansioso para testar o estilo, eu acho irá ser divertido.

Crizzly: Eu acho que as minhas batidas, como do estilo, fazem o negócio funcionar, faz o pessoal tremer, é o fundamento de tudo.

__

Crizzly: E o que você me diz sobre o pessoal aqui no Brasil, existem muitas pessoas?

Alexandre: Muitas pessoas aqui sabem falar inglês, surpreendentemente.

Crizzly: Eu me sinto como se fosse muito estúpido para nós vir para cá e esperar que todos falassem inglês conosco.

Alexandre: Nem tanto, como no ano passado tivemos a Copa do Mundo, um dos primeiros eventos globais que vi tantas pessoas ao redor do mundo virem para cá, as pessoas estavam esperando que ninguém iria conseguir se comunicar com vocês, mas todo mundo sabe falar alguma coisa, então todos ficaram surpresos, os brasileiros amam o público de fora.

__

Crizzly: Obrigado por responder todas as minhas perguntas, estou aprendendo muito sobre a cultura brasileira, é incrível estar aqui, é uma ótima experiência!

Alexandre: Boa! É um prazer conhecê-lo pessoalmente, estou muito feliz. Eu espero que você volte novamente nos próximos eventos! Será um prazer.

VERSÃO EM INGLÊS

Deixe um comentário

CAPTCHA
Change the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code