DJ e produtora carioca radicada em São Paulo EVEHIVE apresenta para o público Pango, seu EP de estreia. Uma experiência sonora fincada na identidade afrodiaspórica somada à brasileira, reúne diversas referências que vêm explorando ao longo de sua carreira. O single que dá nome ao mini-álbum já foi lançado em agosto, dando uma luz sobre o que vem pela frente.

Pango é mais um passo na carreira de EVEHIVE, que apareceu para o grande público com o remix oficial de “Bomba”, da Linn da Quebrada, e de “Dollar Euro”, da Tássia Reis feat Monna Brutal. Apesar de ser cria do underground, ela participa do circuito mainstream paulistano com DJ sets na Casa Natura Musical, Afterparty da Adidas no Lollapalooza 2019, entre outros. Também produziu a trilha sonora da coleção 2020 da marca Angela Brito Brand (para apresentação virtual no São Paulo Fashion Week 25 anos e Brazil Immersive Fashion Week 2020), produz trilhas para performances da House de Vogue que faz parte, a Casa de Cosmos e, junto com BADSISTA, assinou a trilha na ação da House of Mutatis.

Em seis faixas, o público pode sentir a energia do seu habitat natural: as pistas de dança. Vogue beat, funk carioca, batucada, afrobeat e kuduro são costurados com as batidas eletrônicas, resultando em uma sonoridade afro-brasileira, mas com pegada universal.

Ouça PANGOhttps://ps.onerpm.com/pango 

FAIXA A FAIXA POR EVEHIVE

1- Platina
Essa é a faixa que abre o EP e de fato foi a que ficou pronta primeiro! Ela é bem dançante e tem marcações de Vogue Beat, sonoridade que eu amo explorar na hora de criar. Acho muito divertido fazer essa dinâmica de “pergunta e resposta” com as percussões para instigar a movimentação do corpo. Basicamente, feita pra dançar!

2- Xerekaum (Explicit)
Funk 150 + Macumbinha, bem batucado, acho que são minhas vertentes favoritas do funk! De quase todo mundo no momento né, é contagiante. Eu fiz ela bem rápido, fluiu de uma vez, depois só fui preenchendo mais algumas partes e quando vi tinha um som bem louco e divertido, foi o segundo single do EP e já tive muitos feedbacks legais!

3- Matita
Essa é uma das minhas favoritas do EP. Eu gosto de todas, claro! haha É que é uma das músicas que consegui colocar uma delicadeza, acho muito bonita, e claro, as percussões tem que ser caprichadas e acho que tudo encaixou tão bem que eu fiquei apaixonada pelo resultado. Ela tem referências de Afrobeat com vocais picotados de funk, gosto muito de pegar sílabas e ficar repetindo, sabe? Fica na cabeça!

4- Afrofá
Considero essa um lovesong, fiz pra dedicar a minha namorada. Nós começamos a morar juntas durante a quarentena, necessidades que trazem ótimos momentos! Ela tava comigo durante todo o processo de produção das músicas e foi uma grande parceira e inspiração, então pra marcar essa fase doida juntas, eu fiz esse instrumental.

5- Obsidio
Essa foi a última faixa a ficar pronta, e resolvi acrescentá-la porque acho que complementou e admiro que eu prefiro números pares! Sem ela, o mini álbum teria 5 faixas e como queria acrescentar mais referências de gqom, resolvi finalizar e fazer parte do lançamento.

6- Pango
Esse foi o primeiro single que lancei e foi bem recebido pela galera que já acompanhava meu trabalho e também trouxe novos ouvintes! Ela é bem pista, eu amo essa vibe de “dançando no escuro”. Ela me dá vontade de dançar com os olhos fechados ou olhando pra cima prestando atenção nas luzes da pista, sabe?! E mais uma vez usei picote de palavras soltas para criar dinâmica entre os vocais, acho que tô ficando viciada nisso!

SOBRE EVEHIVE

Evellyn Tavares, nascida em São Gonçalo-RJ e reside atualmente em São Paulo. Faz parte da BANDIDA Coletivo e é integrante da Casa de Cosmos na cena Ballroom do Rio. O trabalho como DJ e Produtora Musical a levou a tocar em importantes eventos dos dois Estados que transita, também passando por algumas pistas de Brasília, Uberlândia e além de mesas de conversa em eventos de Produção Cultural promovidos na UFF Niterói (RJ). Em São Paulo, tocou e fez parte da produção da programação na Virada Cultural com a festa lés/bi Velcro, no SP na Rua e Casa Natura Musical, além de festa populares como BATEKOO, Shows com Linn da Quebrada e Jup do Bairro, after de festivais como Lollapalooza; Balls Mainstream (Batalhas de dança da cena Internacional) e eventos de variadas marcas.

Suas inquietações e vontade de crescimento fizeram com que Eve desenvolvesse seu novo talento e foco: A Produção Musical. Sua estreia como produtora foi na Bruk Broken Beats, onde lançou “XVSC” (2016), primeira faixa em parceria com BADSISTA; “CHZN”, com TWO KPZ e diniBoy e finalmente “Serasse” (2017), sua primeira faixa solo. Logo após lançou um edit da sua música favorita do LSDXOXO, “Love Taps” e, a convite da xxiiibeats (Portugal), lançou “CALINA” (2018), faixa bem recebida nas pistas européias. Também tem lançamento junto do selo TORMENTA, com a faixa “CROMADA” que foi considerada uma das 20 melhores club music tracks do mês de Agosto/2019 pela FACT Magazine. Em parceria com o também Produtor Musical b o u t, idealizou o selo e festa Global Kunt, onde focam os seus lançamentos de Vogue beat direcionados para performances e batalhas de dança da cena Ballroom.

Além das atividades artísticas, Eve também sentiu necessidade em se envolver em outros projetos e compartilhar seus conhecimentos. A LAB Bandida e a Oficina de Discotecagem Para Mulheres (Oficina das Minas), onde atua como instrutora de discotecagem e preza pela troca de vivência, conhecimento teórico e técnico entre pessoas que querem se profissionalizar no meio musical. Com a Lab, já ministrou workshops em parceria com a BATEKOO + Converse.

Facebook: https://www.facebook.com/evehivemusic
Instagram: https://www.instagram.com/evehive/
Soundcloud: https://soundcloud.com/xxiiibeats/evehive-calina
Bandcamp: https://evehive.bandcamp.com/

 

Deixe um comentário

CAPTCHA
Change the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code
 

Free website traffic