Dizem que a maneira como você começa seu ano irá refletir na forma como ele será. Se isso for realmente verdade, Pontifexx terá o melhor ano de sua vida pela frente. Após viver um abundante 2019, repleto de lançamentos importantes, como “Feelings” na STMPD RCRDS de Martin Garrix, e épica apresentações, como no Lollapalooza Brasil onde foi o artista mais novo de todo o line-up, o jovem paulista participou de uma intensa turnê de Réveillon.

Intitulada “Summer Feelings”, a tour de fim de ano do DJ e produtor passou por mais de 10 estados brasileiros. Sendo o destaque para o período pós Natal, onde Pontifexx passou por lugares como Maceió, Fernando de Noronha, Maraú, Pratigi, Camboriú e Pipa.

“Foi uma experiência muito gratificante, principalmente quando se finaliza a tour. Pra quem não sabe, essa turnê de Réveillon é uma verdadeira maratona. É muita logística envolvida, carros, voos, transfers, uma vez que os locais são inóspitos, no meio da natureza e de difícil acesso”, relata Pontifexx, que continua: “Para chegar em Maraú, saindo de Jericoacora, foram 6 horas de avião, mais 6 horas de carro, e eu ainda cheguei 5 minutos atrasado. Qualquer imprevisto ou falha nesse percurso acarretaria na perda do meu set. É realmente uma loucura, mas no fim é maravilhoso”, finaliza.

Foram 7 gigs em 7 dias, e como sabemos, não há melhor comemoração de ano novo como no Brasil. Durante esta movimentada semana, o artista se apresentou em um dos mais tradicionais festivais do país, o Universo Paralello, e fez sua estreia no clube nº 1 do mundo, segundo o ranking da DJ MAG, o Green Valley.

“Ter passado pelas melhores festas de Réveillon do Brasil é algo surreal. E claro, ter feito a noite da virada no Green Valley foi um sonho se tornando realidade. Foi minha estreia no clube #1 do mundo, em uma das noites mais importantes do ano. Chega a faltar palavras para descrever esse sentimento”, desabafa Tomas.

Além da oportunidade de se apresentar em grandes clubes e eventos, Pontifexx integrou diversos line-ups ao lado de estrelas, como é o caso de seus companheiros de agência Vintage Culture e Chemical Surf, além do mineiro KVSH e as meninas da NERVO.

“Nessa tour eu tive a oportunidade de tocar depois do Vintage e do Chemical Surf em duas festas. Foi muito legal essa experiência de pegar a pista super quente depois desses grandes artistas que admiro muito”, conta Pontifexx. “Também pude reencontrar as meninas da NERVO, que são profissionais e pessoas incríveis. Já havíamos conversado no EDC, e revê-las aqui no Brasil nessa tour de Réveillon foi irado”, finaliza. 

Como dizem, o céu é o limite para Pontifexx, que inicia o ano de 2020 renovado e inspirado para continuar trilhando sua carreira. Fiquem ligados nas novidades que vem por aí desse artista que surpreende por onde passa!

Deixe um comentário

CAPTCHA
Change the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code